INSTITUTO MIDIA ÉTNICA
Instituto Midia Étnica | Especial de 20 de novembro aborda herança cultural na comida
293
single,single-post,postid-293,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.2.3,vc_responsive

Especial de 20 de novembro aborda herança cultural na comida

650x375_consciencia-negra-bahia_1582415

18 Nov Especial de 20 de novembro aborda herança cultural na comida

A 13ª edição do especial de A TARDE em comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra traz um convite saboroso ao público: descobrir as contribuições dos povos africanos e descendentes para a mesa baiana.
Os diálogos com os elementos da cozinha portuguesa, indígena e de outros povos; as diferenças regionais diante do vasto território da Bahia, além das contribuições religiosas e as modificações próprias da dinâmica do hábito de comer serão apresentados nas reportagens do caderno.
Uma novidade deste ano é a intensificação no investimento em multimídia e diversidade nas linguagens de apresentação dos textos.
“O especial da Consciência Negra já é uma tradição de A TARDE, aguardada a cada ano com ansiedade justamente por surpreender nos temas e na forma de abordagem, trabalhada sempre com profundidade e muita criatividade pela equipe envolvida com o caderno”, afirma a diretoria de redação, Mariana Carneiro.
Vídeo
Além da versão em papel, o portal A TARDE vai apresentar material audiovisual. O carro-chefe desse conjunto é um vídeo inspirado na onda das competições que envolvem o preparo de comida.
Nele, três estudantes de gastronomia topam o desafio de criar pratos inspirados em sua memória afetiva da comida tradicional. As gravações foram feitas na Casa do Benim, vinculada à Fundação Gregório de Mattos.
“Foram duas sessões. Na primeira, eles apresentaram ideias para os chefs Alício Charot, Angélica Moreira, Beto Pimentel e Matheus Almeida e ouviram sugestões para inovar no preparo dos pratos”, diz a jornalista Cleidiana Ramos, que coordena o especial com a secretária de planejamento editorial, Hilcélia Falcão.
“Falar dos saberes culinários do povo afro-brasileiro a partir de uma linguagem multimídia será uma forma de reforçar a importância do protagonismo dos nossos ancestrais africanos na construção da identidade brasileira”, aponta Hilcélia.
A conversa com os chefs mexeu com as ideias dos estudantes. O resultado pode ser conferido no dia 20. “A interação rendeu momentos emocionantes e de aprendizado para todos”, destaca Meire Oliveira, repórter e uma das editoras do especial.
Parceria
O vídeo foi realizado por meio de parceria com o Instituto Mídia Étnica (IME), organização voltada para a formação de jovens comunicadores negros, que, no próximo dia 21, comemora dez anos de fundação.
“Essa parceria acontece em um momento muito especial para a instituição, que tem como missão dar visibilidade ao legado cultural e histórico afro-brasileiro”, afirma Paulo Rogério, diretor executivo do IME.

No Comments

Post A Comment